Afrodisíacos

Afrodisíacos produzir um aumento na libido, o que os torna muito interessantes em períodos em que rotina, cansaço ou estresse diminuíram nosso apetite sexual. Durante séculos, as propriedades estimulantes de certos compostos naturais são conhecidas gerar desejo e aprimorar estímulos eróticos.

Efeitos dos Afrodisíacos

  • Nos homens: Os afrodisíacos melhoram significativamente a ereção, tornando-a mais firme e duradoura, aumentam a potência sexual e aumentam a secreção de sêmen.
  • Nas mulheres: os afrodisíacos aumentam a sensibilidade sexual, gerando apetite sexual,  e permitindo que seu corpo alcance vários orgasmos.
  • No casal: ao aumentar a capacidade sensorial, carícias, sussurros e até cheiros são percebidos com maior intensidade. Além disso, muitas dessas pílulas contêm uma porcentagem significativa de cafeína, reduzindo o sono e permitindo que a euforia sexual dure mais.

Os Melhores Afrodisíacos Naturais

As propriedades estimulantes e afrodisíacas de certos compostos naturais são conhecidas há séculos. A maioria dessas substâncias afrodisíacas está presente nas cápsulas e pílulas que são comercializadas atualmente porque são componentes seguros com efeitos de aumento sexual garantidos. Alguns dos compostos afrodisíacos naturais mais utilizados são:

  • L-Arginina: um aminoácido essencial encontrado na maioria dos produtos provenientes do mar (crustáceos, moluscos e peixes). Tem efeitos vasodilatadores, pelo que o seu consumo torna o clitóris mais sensível e as ereções mais volumosas.
  • Pimenta preta: este tempero tem sido usado para fins estimulantes desde a Idade Média. Em geral, todos os condimentos picantes têm propriedades afrodisíacas. No caso da pimenta-do-reino, ela atua na pressão sanguínea no útero e facilita a dilatação da vagina para promover relações mais prazerosas.
  • Mara puama: um arbusto nativo do Brasil tradicionalmente usado no tratamento da disfunção erétil. Melhora a libido masculina e com ela a vida sexual a dois.
  • Guaraná: esta semente é obtida de um arbusto nativo da Amazônia. Os indígenas já o usavam muito antes da chegada dos conquistadores espanhóis que popularizaram suas capacidades energéticas e revigorantes. Atualmente, é um componente comum em suplementos alimentares para estimulantes.
  • Maca: A maca, além de revigorar o corpo e a mente, é um poderoso afrodisíaco e tônico sexual. Pesquisas sobre sua composição química mostraram que a raiz de maca contém uma substância chamada isotiocianato de p-metoxibenzila, que aumenta a libido feminina e ajuda a resolver problemas de impotência.
  • Ginseng: O efeito mais reconhecido do ginseng é a estimulação da libido nas glândulas sexuais. Nas mulheres é benéfico para aquelas que estão nos estágios iniciais da menopausa. Da mesma forma, nos homens, aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis.
  • Damiana: Damiana é uma planta de origem mexicana que é reconhecida principalmente como um estimulante natural sem toxicidade, eficaz no aumento do vigor sexual em ambos os sexos.

 

Os afrodisíacos produzem um aumento na libido, o que os torna muito interessantes em períodos em que rotina, cansaço ou estresse diminuíram nosso apetite sexual. Durante séculos, são conhecidas as propriedades estimulantes de certos compostos naturais que geram desejo e aumentam os estímulos eróticos.

Filtros
Información Adicional

Afrodisíacos sexuais - aumento do desejo

Afrodisíacos naturais têm efeitos estimulantes no desejo sexual de homens e mulheres.

Efeitos de afrodisíacos sexuais

  • Nos homens: Afrodisíacos melhorar significativamente a ereção, tornando-o mais firme e durável, eles aumentam a potência sexual e aumenta a descarga de sêmen..
  • Em mulheres: afrodisíacos aumentam a sensibilidade sexual, gerando apetite sexual,  e permitindo que seu corpo alcance orgasmos múltiplos.
  • No casal: aumentando a capacidade sensorial, carícias, sussurros e até cheiros são percebidos com maior intensidade. Além disso, muitas dessas pílulas contêm uma porcentagem significativa de cafeína, reduzindo o sono e permitindo que a euforia sexual dure mais.

 

Os melhores afrodisíacos naturais

As propriedades estimulantes e afrodisíacas de certos compostos naturais são conhecidas há séculos. Muitos deles mostraram em numerosos estudos afetar positivamente o desejo sexual homens e mulheres.

Alguns dos compostos afrodisíacos naturais mais amplamente utilizados são:

  • L-arginina: um aminoácido essencial encontrado na maioria dos produtos provenientes do mar ( crustáceos, moluscos e peixes ). Tem efeitos vasodilatadores, pelo que o seu consumo torna o clitóris mais sensível e as ereções mais volumosas.
  • Pimenta preto: esse tempero tem sido usado para fins estimulantes desde a Idade Média. Em geral, todos os condimentos picantes têm propriedades afrodisíacas. No caso da pimenta preta, atua sobre a pressão arterial no útero e facilita a dilatação da vagina para promover relacionamentos mais agradáveis.
  • Mara puama: um arbusto nativo do Brasil tradicionalmente usado no tratamento da disfunção erétil. Melhora a libido masculina e, com ela, a vida sexual em casal.
  • Guaraná: Esta semente é obtida de um arbusto nativo da Amazônia. Os povos indígenas já o usavam muito antes da chegada dos conquistadores espanhóis que popularizavam suas capacidades enérgicas e revigorantes. Atualmente, é um componente comum em suplementos alimentares para fins estimulantes.
  • Maca: Maca, além de revigorar o corpo e a mente, é um poderoso afrodisíaco sexual e restaurador. Pesquisas sobre sua composição química mostraram que a raiz da maca contém uma substância chamada isotiocianato de p-metoxibenzil, que aumenta a libido feminina e ajuda a resolver problemas de impotência.
  • Ginseng: O efeito mais reconhecido do ginseng é a estimulação da libido sobre as glândulas sexuais. Nas mulheres, é benéfico para quem está nos estágios iniciais da menopausa. Da mesma forma, no homem, aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis.
  • Damiana: Damiana é uma planta de origem mexicana que é reconhecida principalmente como estimulante natural sem toxicidade, eficaz no aumento do vigor sexual em ambos os sexos.